Por causa do processo de Recenseamento Eleitoral dos cidadaos timorenses residentes na diáspora, por decisão do VI Governo Constitucional, o Ministério da Administração Estatal, através do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE), iniciou o processo de inscrição aos timorenses na Austrália, nas cidades de Sidney e Darwin.

Como tal, no dia 10 de dezembro de 2016, o Vice Ministro da Administração Estatal, Senhor Tomás do Rosário Cabral, reuniu-se com o Consul Geral da República Democrática de Timor-Leste (RDTL) em Darwin, Senhor José Remédios Filipe, no Consulado Geral de Timor-Leste nessa cidade australiana.
O encontro teve como objetivo falar sobre o processo de Recenseamento Eleitoral, que o Governo timorense está a levar a cabo na diáspora, (Austrália e Portugal). E segundo o Vice Ministro, todos os timorenses em Darwin devem participar ativamente no processo de inscrição, mostrando o seu nacionalismo para com a Nação.

O Vice Ministro acrescentou ainda que o Governo irá realizar a Eleição Geral no exterior quando o número de inscrição eleitoral dos cidadãos timorenes nas Embaixadas ou Consulados Gerais for elevado para se proceder ao Recenseamento Eleitoral.

Na ocasião, o Consul Gerald a RDTL em Darwin afirmou que o processo começou a uma semana, mas a participação da comunidade timorense é elevada no processo de inscrição eleitoral, uma garantia de máxima participação de todos os cidadãos.

O Diretor-Geral do STAE, Senhor Acilino Manuel Branco deu conta do número de cidadãos timorenses na diáspora que já fizeram a inscrição eleitoral: em Darwin foram 17 pessoas, em Sidney 31 e em Lisboa, Portugal 109 timorenses. Ou seja, o total de timorenses na diáspora que fizeram a inscrição eleitoral, depois de atualizado o sistema da base de dados do STAE Nacional, foi de 157.

Entretanto, o Presidente da Comissão Nacional de Eleições, Senhor Alcino de Araújo Barris, afirmou que o Recenseamento Eleitoral é importante para todos os cidadãos timorenses, incluindo a todos aqueles que residem em Darwin, para exercerem o seu direito de voto na Eleição Geral de 2017.
Antes do final do encontro, o Presidente da CNE salientou ainda que no início de 2017 irá decorrer a educação cívica sobre a Eleição Geral aos timorenses na diáspora, para que possam ter um conhecimento mais profundo sobre as eleições do próximo.

Participaram no encontro o Vice Ministro da Administração Estatal, Senhor Tomás do Rosário Cabral; o Consul Geral da RDTL em Darwin, Senhor José Remédios Filipe; o Presidente da CNE, Senhor Alcino de Araújo Barris; o Comissário da CNE, Senhor Domingos Barreto; o Director-Geral do STAE, Senhor Acilino Manuel Branco; o Director Nacional de Relações Externas e Cooperação da CNE, Senhor Evangelino de Jesus Fátima; e o representante da comunidade timorense em Darwin, Austrália.